A minha Moleskine é um blog!

Outubro 31 2011

 

Este post que agora escrevo vem no seguimento do post dedicado a João de Deus.

 

Era impossível para mim escrever sobre a minha filha sem falar destes dois tópicos.É essencialmente para ela que escrevo.{#emotions_dlg.heart} Quero que lembre qual o método pelo qual aprendeu a ler e a escrever e desejo que sinta reconhecimento por um homem que criou um método em 1876 (100 anos antes da mãe dela nascer){#emotions_dlg.tongue} que ainda hoje é reconhecido como extraordinário!

 

 

"Ser homem é saber ler" (1877)

 

 

 

Características do método:

 

- O Abecedário é apresentado por partes e relacionado com palavras do dia-a-dia da criança. Palavras que se digam, que se ouçam;

 

- Os aspectos visuais também são uma característica. Ainda hoje não há método com esta característica. As palavras são escritas a preto e cinza para ajudar na divisão silábica;

 

- O uso do livro grande na sala de aula. Na escola da Inês a cartilha em tamanho grande está presente na sala a partir do 5 anos;

 

- Cada criança segue a cartilha ao seu ritmo (e não ao ritmo da turma). Lembro-me da Inês me dizer que no bibe vermelho (5 anos) iam à cartilha em grupo e que existiam grupos que iam mais à frente que outros;

 

- Fomenta a autocorrecção, porque estimula a criança a analisar a linguagem através da explicação das regras;

 

- As consoantes são ensinadas através dos valores que possuem (vários sons que apresentam nas palavras);

 

- Parte do mais simples para o mais complexo;

 

- A cartilha está organizada por lições e é tão clara e tão simples que as mães ficavam aptas a ensinas os seus filhos... daí o nome cartilha maternal...

 

 

A cartilha está organizada da seguinte forma: [i], [u], [o], [a], [e], [v], [f], /j/ [ʒ], [t], [d], [b], [p], [l] (lêlhe), /c/ (cekêxe), /g/ (jêgue), /r/ (rêre), /z/ (zêxe), /s/ (cezêxe), /x/ (kcecezêxe), [m] (metil), [n] (nenhetil), /h/.

 

 

 

As lições têm regras muito precisas e claras... quase matemáticas!!! 

 

 

Exemplo de uma lição da cartilha: 

 

 

A 16ª lição é dedicada ao /g/.

 

Diz-se às crianças que esta letra se lê jjj... e que se chama .

 

Lembram a criança que já conhecem uma letra que tem este mesmo som (o /j/; se necessário for, voltam à 4ª lição).

 

 Lê-se desta maneira quando tem à frente um /e/ (gelo) ou um /i/ (girafa).

 

A criança deve então ler palavras em que treine só este valor – exemplo: «geleia», «colégio», etc.

 

 Na lição seguinte recorda-se o primeiro valor e apresenta-se o segundo, dizendo: – Esta letra também se lê com a língua encolhida e chama-se guê [g]. Lê-se com este valor quando à frente não tem /e/ (gato) ou /i/ (gola). Com estes dois nomes formamos um só nome, que é jêgue.

 

 

publicado por vcl às 08:38

Estas são as minhas anotações sobre a vida! Quero registá-las para não as esquecer! Quero que um dia as possas ler!
mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31